Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Crise pode retardar aporte em velocidade de banda larga,diz professor

Se a crise financeira global persistir e o custo de capital tornar proibitivas as captações no mercado, os aportes no aumento da capacidade das redes de banda larga devem acontecer a passos mais lentos. Essa é a avaliação do professor da Fundação Getúlio Vargas (FGV-SP) e ex-conselheiro do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), Arthur Barrionuevo.

Agência Estado |

Para ele, essa situação vale mesmo para os países mais desenvolvidos, onde as redes de fibra óptica, com alta capacidade de transmissão de dados, estão bem mais disseminadas do que no Brasil e avançam sobre o mercado residencial. Mesmo que os planos de turbinar as redes de banda larga tardem um pouco mais, ainda há bastante espaço de crescimento das redes DSL, segundo Barrionuevo, e o avanço sobre novas áreas de atuação tende a continuar. Esta tecnologia é adotada por 65% da base mundial de banda larga, o equivalente, conforme o professor, a 380 milhões de pessoas no mundo todo.

Conforme o professor, os planos de investimento traçados pelas operadoras de telefonia no Brasil devem ser executados normalmente neste ano, uma vez que os orçamentos já estavam aprovados. Além disso, ressalta, o setor está muito capitalizado. "É possível que o caixa sustente (as necessidades de financiamento) por algum tempo. Mas em algum momento haverá a necessidade de buscar recursos de terceiros", observou, destacando que se o governo norte-americano não conseguir, mais à frente, emplacar o pacote de ajuda às instituições financeiras, pode tornar mais conservadores os planos de investimento das teles para 2009.

Com relação ao investimento em infra-estrutura para as redes móveis de terceira geração (3G), Barrionuevo acredita que devem seguir seu curso normal, a despeito da crise. Isso porque, de acordo com ele, esta é uma tecnologia bastante nova, com altos custos de implantação e por isso, neste momento, tem sido direcionada à população com maior poder aquisitivo. Barrionuevo participa do seminário Concentração e Concorrência, promovido pela Telcomp (Associação Brasileira das Prestadoras de Serviços de Telecomunicações Competitivas) e Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG