Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Crise pode custar emprego de 400 mil japoneses até março

Tóquio - Mais de 400 mil trabalhadores temporários do setor manufatureiro podem perder seu emprego no Japão entre outubro e março devido à crise, segundo uma pesquisa do setor industrial divulgada hoje pela imprensa japonesa.

EFE |

As previsões do documento são cinco vezes superiores às de dezembro feitas pelo Ministério do Trabalho japonês, que apontavam que apenas 85 mil pessoas perderiam seu emprego temporário devido aos efeitos no Japão da crise global.

O relatório foi apresentado por associações trabalhistas a legisladores do governamental Partido Liberal-Democrata (PLD), segundo informou hoje a rede de televisão pública "NHK".

Os dados dessa pesquisa são considerados mais confiáveis que os oficiais, pois são feitos com base em entrevistas com as companhias que contratam diretamente trabalhadores temporários, em vez de se limitar a agências intermediárias, afirma o diário "The Japan Times".

Cerca de 100 dos 250 mil empregados que atualmente têm trabalho temporário no Japão serão despedidos antes de março, diz a pesquisa.

As companhias não renovarão os contratos temporários que expirem e, além disso, deverão cancelar muitos outros mais devido às crescentes dificuldades econômicas.

Segundo o relatório, a manufatura industrial conta atualmente com um milhão de empregados temporários, dos quais mais de 400 mil poderiam perder seu trabalho antes de março, quando termina o atual ano fiscal 2008 no Japão. 

Leia mais sobre: Japão

Leia tudo sobre: japão

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG