Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Crise pode afetar venda de itens de informática, diz Provar

SÃO PAULO - A crise financeira global deverá ter impacto negativo sobre o consumo de equipamentos eletroeletrônicos e de informática nos próximos meses. Embora a expectativa não seja por retração nas vendas, certamente haverá redução no ritmo de expansão nas vendas desses produtos, afirma o Provar-FIA (Programa de Administração de Varejo da Fundação Instituto de Admininistração).

Valor Online |

Segundo o instituto, todos os segmentos que atuam com componentes atrelados ao dólar serão afetados pela crise. O mesmo deverá ocorrer para produtos com alto grau de padronização, nos quais as margens são menores, explica o presidente da instituição, Cláudio Felisoni.

"Houve um crescimento muito grande nas vendas de informática nos últimos anos, mas provavelmente veremos um crescimento em velocidade muito menor", afirma Felisoni. Ele lembra, inclusive, que já há uma retração no comércio de automóveis no país.

"Todo o segmento de eletroeletrônicos e aparelhos portáteis - bens que têm relação próxima com o dólar e com a necessidade de financiamento - devem ser afetados pelos efeitos da crise no ano que vem", diz.

De acordo com levantamento do Provar, os produtos de informática são os mais cobiçados pelos consumidores para suas aquisições no quarto trimestre. Dentre aqueles que pretendem comprar bens duráveis e semi-duráveis entre outubro e dezembro, 13,2% irão adquirir produtos de informática - notadamente computadores. Esse é o segmento que mais registrou expansão nas intenções de compra dos brasileiros em relação ao mesmo trimestre de 2007: 4,4%.

Por outro lado, a intenção de gastos dos consumidores avaliada pelo Provar mostra que haverá uma retração de 1,6% nos valores utilizados para a aquisição de produtos de informática no último trimestre - ante igual período de 2007. "Isso, porém, se explica pela alta competição no setor e menores preços, muito mais do que por um desinteresse dos consumidores", afirma Felisoni. Em média, os brasileiros devem gastar R$ 1.400,42 com informática entre outubro e dezembro.

Em compensação, os gastos com eletroeletrônicos - que são o terceiro grupo de produtos em intenção de compra, com 11% das intenções totais - devem disparar no terceiro trimestre. Em média, eles serão de R$ 1.201,82 entre outubro e dezembro, 58,4% mais que em igual intervalo do ano passado.

(José Sergio Osse | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG