Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Crise não prejudicará exploração do pré-sal, afirma ANP

RIO - O diretor-geral da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombutíveis (ANP), Haroldo Lima, afirmou que não faltarão recursos para a exploração do pré-sal, mesmo em um cenário de crise internacional. Segundo ele, a turbulência é conjuntural e não será suficiente para afetar a exploração e produção de petróleo na região.

Valor Online |

 

"A crise é uma coisa conjuntural e não vai bater forte no plano estratégico para os próximos 10 anos", explicou.

Lima, que participou da audiência pública da 10ª Rodada de Licitações da ANP, acredita que os investimentos para desenvolver o pré-sal no país poderão variar entre US$ 300 bilhões e US$ 400 bilhões nos próximos dez anos. "Quem sabe a gente precise de US$ 300 bilhões ou US$ 400 bilhões para produzir e explorar petróleo ali nos próximos dez anos", avaliou. O diretor-geral informou ainda que a comissão que estuda uma possível mudança no marco regulatório para o pré-sal deverá entregar as propostas de alteração ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva em novembro, depois de mais duas reuniões.

Lima negou ainda que a 10ª Rodada - que oferecerá 130 blocos exploratórios, todos em terra, nos dias 18 e 19 de dezembro - possa ter baixa procura por não incluir áreas no mar, onde se encontra a maior parte da produção brasileira de óleo e gás. "Não sei se vai ser a maior, mas seguramente será uma grande rodada, porque estamos sendo procurados por um grande número de empresários", afirmou. "Muita gente está participando e a sala está cheia", acrescentou, em referência a audiência pública. Para Lima, a rodada deverá atrair um grande número de empresas brasileiras de médio e grande porte.

Leia mais sobre Petrobras

Leia tudo sobre: petrobraspré-sal

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG