A crise atingiu em cheio a economia dos Estados Unidos, mas há pelo menos um setor que não tem do que reclamar: o de produção de pasta de amendoim. Os fazendeiros, que temiam perdas de US$ 1 bilhão após a eclosão de um surto recente de salmonela em produtos com amendoim, viram a demanda aumentar com a crise.

Em busca de opções mais baratas para o lanche, os norte-americanos estão consumindo mais a pasta.

Dados do Departamento de Agricultura dos EUA mostram que a quantidade de amendoim processada para snacks, como os biscoitos, foi levemente inferior no ano contábil até 31 de julho. No entanto, o amendoim usado para a fabricação de pasta atingiu o volume processado recorde de 500 mil toneladas, superando em 45,4 mil toneladas a quantia processada para esse fim no ano anterior.

"Isso é muito incomum", afirmou Sanford Miller, representante do Instituto Conjunto de Nutrição Aplicada e Segurança Alimentar da Universidade de Maryland. Segundo ele, a recuperação do consumo após um surto que provoca apreensão costuma demorar mais tempo. "Isso mostra o quanto a pasta de amendoim é importante para a dieta alimentar norte-americana", disse Miller.

"Existe um velho ditado popular na indústria. A de que você pode monitorar o estado da economia pelo consumo de manteiga de amendoim", disse Stanley Fletcher, economista especializado em assuntos relacionados ao amendoim da Universidade da Geórgia. "Basicamente, é a fonte mais barata de proteína."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.