Tamanho do texto

SÃO PAULO - A crise financeira global ainda deve piorar e o aprofundamento dessa situação pode levar à quebra de um grande banco dos Estados Unidos dentro de meses. O prognóstico é do ex-economista-chefe do Fundo Monetário Internacional (FMI) Kenneth Rogoff.

Os Estados Unidos não estão fora de perigo. Penso que a crise financeira está no meio do caminho. Iria adiante dizendo que o pior ainda está por vir, sustentou em conferência em Cingapura.

Rogoff, hoje professor de Harvard, criticou ainda os cortes nas taxas de juro promovidos pelo Federal Reserve (Fed), banco central dos EUA. O corte das taxas de juro levará a muita inflação nos próximos anos nos Estados Unidos, avaliou.

(Juliana Cardoso | Valor Online, com agências internacionais)