SÃO PAULO - A crise financeira atual não será superada por medidas paliativas, comentou em discurso o presidente Luiz Inácio Lula da Silva na abertura da Assembléia-Geral das Nações Unidas (ONU), em Nova York, ressaltando a necessidade de transparência. Na avaliação dele, as soluções para o tumulto recente devem ser globais, tomadas em espaços multilaterais legítimos.

"A ausência de regras favorece aventureiros e oportunistas", sustentou, emendando que o ônus da cobiça de alguns não pode cair sobre os ombros de todos.

Lula falou ainda de sua luta contra a fome. Observou que Brasil de hoje é distinto daquele quando assumiu o poder, notando que governo e sociedade deram vários passos que resultaram em mudanças.

Recordou que várias pessoas saíram da miséria e outras ascenderam à classe média, tudo isso em um "ambiente de forte crescimento e estabilidade econômica" e, sobretudo, frisou Lula, de fortalecimento da democracia com intensa participação popular.

"O Brasil está vencendo a fome e a pobreza", afirmou.

(Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.