Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Crise afetará combate ao desemprego na AL, diz OIT

GENEBRA - A América Latina vinha até agora conseguindo reduzir o desemprego, mas a queda no crescimento vai provocar uma mudança de tendência em 2009, como um dos impactos imediatos da crise mundial. A avaliação é da Organização Internacional do Trabalho (OIT), num estudo apresentado ontem.

Valor Online |

A OIT vê a crise mundial se propagar nas economias da América Latina e Caribe por quatro vias: contágio financeiro, queda na remessa de dinheiro, nos preços das matérias-primas e na demanda externa.

Por sua vez, a crise poderá resultar em 10 milhões de desempregados a mais nos países ricos até 2010, de acordo com projeções da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Pelas estimativas da OCDE, nos países ricos o desemprego vai aumentar de 5,6% em 2007 para 7,2% em 2010, na mais rápida perda de empregos desde o começo dos anos 90.

O secretário-geral da OCDE, Ángel Gurria, insistiu que a crise financeira está se transformando rapidamente numa crise social, que afetará de maneira mais dramática as economias em desenvolvimento e emergente.

Quanto às remessas de dinheiro por parte de migrantes para países em desenvolvimento, poderão sofrer uma queda de 6% já este ano.

(Assis Moreira | Valor Econômico)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG