Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Crianças testam modelos da Positivo

Crianças testam modelos da Positivo Por Juliana Rocha São Paulo, 10 (AE) - Se já não desgrudam de um computador mais pesado e de difícil transporte, que dirá de um que cabe no colo, na mochila? Resgatando a vocação primeira dos netbooks para a educação, a Positivo começou a vender seu Mobo Kids em outubro pelo site Americanas.com.

Agência Estado |

Para seduzir crianças de 8 a 11 anos, faixa etária almejada pelo fabricante, o modelo traz uma capa em couro colorida. O teclado, para suportar as peraltices dos pequenos, é resistente à água. Fora isso, o netbook infantil da Positivo não traz muitas vantagens em relação à versão para todas as idades.

Apresentadas tanto ao modelo infantil quanto à versão adulta em preto brilhante - o Mobo M970 -, as irmãs Clara Almeida Prado, de 7 anos, e Rosa, de 5 anos, se dividiram. "Gosto mais do azul. É a minha cor da sorte", contou Rosa. "Mas o mouse do preto é mais fácil de mexer", disse Clara, referindo-se ao trackpad.

CADÊ OS PROGRAMAS? - As meninas passaram duas horas experimentando os netbooks. Primeiro sem conexão à internet. "Não dá para fazer nada", reclamou Clara diante da instalação padrão do Windows XP. Apesar de dedicado às crianças, e diferentemente de projetos como o Intel Classmate PC e o XO, do americano Nicholas Negroponte, o Mobo Kids não traz de fábrica programas especiais para elas. Jogos educativos ou outras ferramentas interessantes para os pequenos devem ser buscadas e instaladas por conta própria pelos pais.

Com as máquinas conectadas à rede via Wi-Fi (sem fio), ambas se apressaram a abrir o navegador e entraram no site www.ojogos.com.br, onde vestiram e pentearam bonecas online. Perguntada sobre o tamanho da tela, Rosa disse ter achado "bonita". Assim como Clara, que não estranhou a troca do monitor de 17" do desktop sobre a mesa da sala de brinquedos pelas telas 7" e 8.9" do Mobo Kids e do Mobo 970. O que comprova a rápida adaptação das pequenas aos ultraportáteis.

Mas o coração das meninas já tinha dono. "Eu gostei desse computador, mas prefiro o DS", disse Clara. "Eu também", emendou Rosa. Durante o teste, a irmã mais nova abandonou o netbook para jogar Mario Bros. no console da Nintendo.

Bruno Genova, de 11 anos, também testou ambas as máquinas. "Até pediria um de presente aos meus pais, se já não tivéssemos combinado que eu ganharia um celular. Mas pediria o preto".

Os motivos apontados por Bruno, já quase fora da faixa alvo do Mobo Kids, foram muitos: além da tela maior - melhor para assistir aos vídeos do YouTube recomendados por seu professor de violão e para jogar os games de tiro do site www.maxgames.com.br -, é mais rápido e "tem essas setinhas no trackpad, que servem para rolar a página e facilitam quando a gente está navegando".

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG