Paris, 8 abr (EFE).- O roteirista e produtor Clyde Phillips, que produziu a série "Dexter" até a última temporada, afirmou hoje em Paris que, se o futuro do protagonista dependesse dele, faria com que fosse preso.

Paris, 8 abr (EFE).- O roteirista e produtor Clyde Phillips, que produziu a série "Dexter" até a última temporada, afirmou hoje em Paris que, se o futuro do protagonista dependesse dele, faria com que fosse preso. "Sempre imaginei que pegariam Dexter", afirmou Phillips, que deixou o cargo de produtor executivo para Chip Johannessen, da série "24". A ideia da prisão segue a linha do objetivo dos roteiristas de tornar o personagem cada vez mais humano. Segundo Phillips, se "Dexter" começar a se guiar pelos sentimentos, tem mais chances de ser descoberto. Phillips diz que os roteiristas da série criam "armadilhas" para si mesmos de propósito, complicando a trama para tornar a série mais atrativa. O produtor, que também foi roteirista de "Dexter" nas quatro primeiras temporadas", contou que há um médico, um policial e um advogado na equipe da série à disposição para consultas dos roteiristas. No entanto, ele destaca que as respostas destes profissionais não são necessariamente um impedimento para o que os roteiristas escrevem, já que a série "não é um documentário". Uma das razões do sucesso de "Dexter", segundo ele, é que o espectador entende o personagem e não quer que ele seja descoberto. Clyde Phillips liderou o projeto da criação de "Dexter" e decidiu deixar a série para passar mais tempo com sua mulher e sua filha, das quais ficava longe durant nove meses ao ano por causa do trabalho. "Tinha a impressão de não estar vivendo minha própria vida, só trabalhava", relatou. EFE mas/bba
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.