O Conselho Regional de Medicina de São Paulo (Cremesp) abrirá sindicância para investigar se houve falta ética no caso dos médicos que atuavam como distribuidores do emagrecedor Herbalife. Ontem, o Estado mostrou que entre os campeões de venda da marca, presenteados com uma viagem pela costa brasileira, nove eram médicos e um deles comercializava o produto no próprio consultório.

Caso sejam identificados indícios de infração, será aberto processo ético profissional. As penas vão de uma advertência sigilosa à cassação do registro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.