Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Crédito público de R$ 8 bi resolve problema do setor, diz Anfavea

SÃO PAULO - As linhas de crédito disponibilizadas pelos governo federal e paulista para fomentar o combalido financiamento de veículos resolveram o problema de liquidez do setor automobilístico nacional. A afirmação foi feita hoje pelo presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Jackson Schneider, que participou do anúncio de uma linha no valor de R$ 4 bilhões que o banco paulista Nossa Caixa já disponibilizou para as instituições financeiras ligadas às montadoras.

Valor Online |

Na semana passada, o Banco do Brasil anunciou a oferta de outros R$ 4 bilhões para o setor.

Segundo Schneider, os R$ 8 bilhões disponibilizados serão suficientes para cobrir a demanda durante o período em que os demais bancos vão precisar para recuperar o fôlego a fim de retomar o crédito automotivo. O representante das montadoras acredita que o montante anunciado poderá melhorar as vendas de veículos já neste mês.

Durante a solenidade de assinatura da nova linha, ocorrida no Palácio dos Bandeirantes, o governador Jose Serra garantiu que os R$ 4 bilhões já estão disponíveis para cerca de 15 financeiras ligadas às montadoras. Ele informou ainda que o governo irá cobrar para que o crédito chegue logo ao consumidor final. O governador preferiu, no entanto, não dar prazo para a liberação de todos os R$ 4 bilhões. "Vai depender da demanda", afirmou.

O dinheiro será liberado pela Nossa Caixa por meio de Depósitos Interfinanceiros, com prazo de 18 meses, e que serão garantidos por recebíveis de financiamentos de veículos originados pelas instituições tomadoras. As taxas de juros serão definidas no ato de cada negociação.

Questionado sobre a compra da Nossa Caixa pelo Banco do Brasil, Serra disse apenas que as negociações seguem caminhando e que um eventual acordo será oportunamente anunciado. O governador, que se reuniu hoje com o ministros da Fazenda, Guido Mantega, negou que os dois tenham falado sobre a venda da Nossa Caixa. "Por incrível que pareça, não conversamos sobre isso", disse Serra.

Também presente ao evento, Mantega garantiu que o governo federal irá continuar dando crédito a setores considerados chave para o crescimento da economia. "Vamos continuar fazendo isso, para que o empresariado continue gerando renda e tributos e fazendo o país crescer", afirmou o ministro, antes de deixar o evento, sem falar com os jornalistas.

(Murillo Camarotto | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG