Tamanho do texto

SÃO PAULO - Um dia depois da aprovação pelo Senado americano do pacote de salvamento do setor financeiro, o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush reiterou que o plano é a melhor solução para a crise.

Ele pressionou os representantes da Câmara a apoiar o programa, alegando que o crédito limitado está afetando os pequenos negócios.

"É uma questão que vai além de Nova York e Wall Street", declarou Bush. "É algo que está afetando os trabalhadores. Eles estão preocupados com suas economias, com seus empregos, com suas casas, com os pequenos negócios e a Câmara dos Representantes deve ouvir a voz deles e aprovar esse projeto", acrescentou.

O plano aprovado ontem no Senado teve emendas a fim de receber mais votos. A proposta original do Tesouro americano tinha três páginas; a versão dos senadores ficou com mais de 400 páginas. Na segunda-feira, uma iniciativa semelhante tida sido refutada pelos deputados americanos, que amanhã devem analisar e votar o texto aceito pelo Senado.

Críticos ao socorro alegam que o governo não deveria intervir no mercado financeiro. Há aqueles que sustentam que o projeto ajudará investidores ricos à custa do dinheiro dos contribuintes americanos.

A versão alterada inclui novas garantias para correntistas de bancos e benefícios fiscais para empresas e famílias de classe média.

(Valor Online, com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.