Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Craiglist registrará anúncios eróticos para evitar crimes

Washington, 6 nov (EFE).- O site Craiglist, popular página de classificados na internet, chegou hoje a um acordo com 40 estados dos Estados Unidos para registrar os dados das pessoas que coloquem anúncios eróticos na web, informaram fontes judiciais.

EFE |

O portal estava na mira, desde que em março passado, o procurador-geral do estado de Connecticut, Richard Blumenthal, aceitou uma queixa sobre os anúncios de prostitutas, freqüentemente com fotografias explícitas, tarifas por hora e descrições detalhadas dos serviços que se ofereciam.

O Craiglist é uma página que recebe anúncios classificados de todo o mundo e é popular, sobretudo, pela troca de objetos de segunda mão entre seus usuários.

A maioria dos anúncios colocados na web são gratuitos, salvo em algumas categorias como imóveis e emprego, algo que prostitutas aproveitaram para não gastar anunciando em jornais.

Mas a partir de agora aqueles que queiram anunciar seus serviços nesta página terão que dar seu número de trabalho e pagar uma cota com um cartão de crédito válido.

Segundo o acordo, o portal fornecerá a informação às autoridades, caso seja detectado algum delito ou seja requerido pelas autoridades.

"Esperamos que as prostitutas deixem de utilizar o Craigslist para burlar a lei, sabendo que seus anúncios podem acabar com uma detenção e uma condenação", disse Blumenthal em comunicado.

Fora isso, o Distrito de Columbia e 39 estados mais, assim como as Ilhas Virgens e Guam, se somaram a este pacto para que em seus estados se imponham estas normas quando se registrem anúncios com conteúdo sexual. EFE elv/rr

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG