Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Coutinho:Fatia/BNDES na banda larga é mais modesta que a comentada

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, admitiu hoje que o banco está trabalhando junto com o governo na formação do Plano Nacional de Banda Larga, que prevê a expansão do serviço no País. Durante coletiva para detalhar o desempenho do banco no primeiro trimestre, hoje no Rio, Coutinho comentou sobre as muitas notícias que estariam sendo divulgadas na imprensa sobre os recursos que o banco disporia para o plano.

AE |

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, admitiu hoje que o banco está trabalhando junto com o governo na formação do Plano Nacional de Banda Larga, que prevê a expansão do serviço no País. Durante coletiva para detalhar o desempenho do banco no primeiro trimestre, hoje no Rio, Coutinho comentou sobre as muitas notícias que estariam sendo divulgadas na imprensa sobre os recursos que o banco disporia para o plano. "Eu vi alguns números, e um deles, pelos menos, me pareceram exagerados (de aporte de recursos do BNDES ao plano)", afirmou. "Nós estamos discutindo as condições (da participação do banco no plano), mas elas serão muito mais modestas do que foram propaladas", afirmou. No mesmo evento, ele negou que o banco possa oferecer uma linha ou instrumento de financiamento exclusivo para financiar o plano. Segundo Coutinho, o que o BNDES planeja realizar sobre este assunto, atualmente, é oferecer as linhas e instrumentos já existentes, e adaptá-los às necessidades do plano. "O governo tem um plano que está sendo amadurecido", afirmou. Coutinho defendeu a importância do plano para a economia do País, bem como a participação do banco no planejamento. "Somos hoje o principal financiador das empresas de telefonia do Brasil em suas obras de infraestrutura. O que estamos considerando agora também, para o plano de banda larga, são linhas que já existem no banco que possam ajudar a desenvolver softwares, soluções e aplicativos de equipamentos, que sejam produzidos no Brasil, e para a banda larga", afirmou.

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG