SÃO PAULO - A"racionalização de despesas"e um custo menor na aquisição de gás permitiram à Comgás compensar a queda no faturamento e fechar o primeiro trimestre com incremento de lucro, disse hoje o diretor de finanças e relações com investidores da empresa, Roberto Lage. Nos três primeiros meses do ano, a receita líquida da companhia cedeu 9,3% na comparação anual, para R$ 888,116 milhões, refletindo, principalmente, duas reduções tarifárias, que neutralizaram o crescimento de 21,45% no volume distribuído. No entanto, os cortes de 8% nas despesas e de 13,9% no custo do serviço - como resultado do gás mais barato - garantiram um crescimento de 4,3% no resultado operacional medido pelo Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização), que ficou positivo em R$ 230,912 milhões. Com isso, na última linha do balanço, o lucro da distribuidora somou R$ 102,392 milhões, o que representa um acréscimo de 6,9% tanto na comparação com o primeiro trimestre de 2009 como em relação aos três últimos meses do ano passado. Segundo Lage, apesar dos maiores volumes, a empresa segue abaixo dos patamares registrados no período pré-crise. Nesse ponto, ele explica que os 1,12 bilhão de metros cúbicos distribuídos no primeiro trimestre supera o total de 924,25 milhões de metros cúbicos registrado em igual período de 2009, mas ainda é inferior aos 1,363 bilhão de metros cúbicos apurados nos três primeiros meses de 2008, quando a economia brasileira ainda não sentia os reflexos negativos da crise financeira.

SÃO PAULO - A"racionalização de despesas"e um custo menor na aquisição de gás permitiram à Comgás compensar a queda no faturamento e fechar o primeiro trimestre com incremento de lucro, disse hoje o diretor de finanças e relações com investidores da empresa, Roberto Lage. Nos três primeiros meses do ano, a receita líquida da companhia cedeu 9,3% na comparação anual, para R$ 888,116 milhões, refletindo, principalmente, duas reduções tarifárias, que neutralizaram o crescimento de 21,45% no volume distribuído. No entanto, os cortes de 8% nas despesas e de 13,9% no custo do serviço - como resultado do gás mais barato - garantiram um crescimento de 4,3% no resultado operacional medido pelo Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização), que ficou positivo em R$ 230,912 milhões. Com isso, na última linha do balanço, o lucro da distribuidora somou R$ 102,392 milhões, o que representa um acréscimo de 6,9% tanto na comparação com o primeiro trimestre de 2009 como em relação aos três últimos meses do ano passado. Segundo Lage, apesar dos maiores volumes, a empresa segue abaixo dos patamares registrados no período pré-crise. Nesse ponto, ele explica que os 1,12 bilhão de metros cúbicos distribuídos no primeiro trimestre supera o total de 924,25 milhões de metros cúbicos registrado em igual período de 2009, mas ainda é inferior aos 1,363 bilhão de metros cúbicos apurados nos três primeiros meses de 2008, quando a economia brasileira ainda não sentia os reflexos negativos da crise financeira. "A crise tirou um ano da companhia", afirmou o executivo durante apresentação a jornalistas dos resultados financeiros. Ele diz, no entanto, que ainda não há uma resposta sobre quando os níveis registrados antes da recente turbulência na economia voltarão. "A retomada do caminho de crescimento já está dada, mas o nível pré-crise ainda está longe", afirmou. O problema está na recuperação mais tímida no consumo de setores mais dependentes das exportações, como siderurgia, papel e celulose e cerâmica. Mesmo assim, Lage prevê um aquecimento do mercado no segundo e terceiro trimestre, tidos sazonalmente como o período mais forte do ano ao setor. Nos primeiros três meses de 2010, as entregas ao setor industrial - responsável por 80% dos volumes totais da Comgás - subiram 27,6%, na comparação anual. No segmento residencial, a companhia marcou avanço de 5,6% no gás canalizado distribuído. Segundo a empresa, 16 mil novos clientes residenciais foram"ligados"entre janeiro e março, levando a base de usuários para 885,2 mil. (Eduardo Laguna | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.