Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Corte de vagas em dezembro foi o dobro da média

O ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, divulga hoje o pior resultado mensal do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) da era Lula. O cadastro, feito com base nas informações das empresas privadas sobre contratações e demissões pelas regras da CLT, deve mostrar perda de mais de 600 mil empregos em dezembro.

Agência Estado |

Esse é o saldo entre as contratações e as demissões do mês. Também será conhecido o resultado do ano.

A partir desses dados, o presidente Lula deve definir novas medidas para evitar deterioração maior do mercado de trabalho como reflexo da crise financeira internacional. Aliados do governo apontam que esse será o principal objetivo do governo, já que 2009 é considerado estratégico por ser véspera de ano de eleição. O temor da base aliada é que um número excessivo de dispensas prejudique a boa imagem de Lula com a população e se torne bandeira da oposição.

Na semana passada, Lupi tentou amenizar especulações negativas em torno do Caged de dezembro, afirmando que o resultado não estava fechado. Lula , que convocou o ministro para uma conversa sobre o assunto durante sua viagem a Corumbá (MS), pôs fim ao mistério na quinta-feira, revelando em discurso que no Brasil foram fechados em torno de 600 mil vagas em dezembro, o dobro da média história de fechamento de 300 mil vagas no último mês do ano. Mas, ainda assim, comemorou o fato de 2008 ter registrado abertura de 1,5 milhão de novas vagas com carteira assinada.

De janeiro a novembro, o Caged acumulou saldo positivo de 2,1 milhões de empregos. Lula receberá de Lupi, pela manhã, os dados detalhados, incluindo os setores e empresas que mais demitiram no fim de 2008. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG