Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Correção: WSJ: Lehman não terá ajuda igual à do Bear

A nota enviada anteriormente contém um erro. No último parágrafo, consta a informação de que o Tesouro dos EUA anunciou que assumiu o controle das agências hipotecárias Fannie Mae e Freddie Mac, com a injeção de até US$ 2 bilhões em cada uma.

Agência Estado |

Na verdade, o valor correto é de até US$ 200 bilhões em cada. Segue a nota corrigida:

Nova York, 12 - O governo dos Estados Unidos não utilizará recursos públicos - além dos programas de crédito já disponíveis - para ajudar o banco de investimentos Lehman Brothers, de acordo com o jornal americano Wall Street Journal, que citou uma fonte próxima ao assunto. O Departamento do Tesouro dos EUA e o Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) trabalham junto ao Lehman para solucionar os problemas do banco, inclusive conversando com potenciais compradores.

O Bank of America (BofA) e o britânico Barclays estão entre as instituição mais cotadas nas apostas que envolvem um potencial comprador do banco de investimentos Lehman Brothers, o quarto maior dos Estados Unidos, que passou o dia de ontem negociando sua venda. Segundo o jornal Financial Times, a instituição japonesa Nomura teria também sido considerado potencial comprador.

No entanto, o secretário do Tesouro dos EUA, Henry Paulson, e o presidente do Fed, Ben Bernanke, não julgam necessária a estruturação de um plano de resgate equivalente ao do banco de investimento Bear Stearns, principalmente porque o Lehman tem acesso a uma janela de crédito, oferecida desde março às instituições financeiras, e pode rolar as dívidas de curto prazo, segundo o WSJ. Em março, o Bear Stearns entrou em colapso, depois que outros bancos paralisaram suas operações com a instituição, com medo de que os compromissos não fossem honrados. O Fed e o Departamento do Tesouro dos EUA coordenaram uma operação que culminou na venda do Bear para o JPMorgan, oferecendo um crédito de US$ 29 bilhões.

Como os problemas enfrentados pelo Lehman são amplamente conhecidos há um certo tempo, os participantes do mercado tiveram "tempo para se preparar", disse a fonte, de acordo com o Journal. O jornal Washington Post e a rede de TV CNBC também divulgaram que o Fed está empenhado em encontrar compradores para o Lehman Brothers sem utilizar dinheiro público na transação.

O Fed vem sendo criticado pelas intervenções e resgates de grandes instituições financeiras e não quer ser visto como fonte de planos de emergência pelos mercados, afirmou o Post.

No último domingo (dia 7), o Tesouro dos EUA anunciou que assumiu o controle das agências hipotecárias Fannie Mae e Freddie Mac, que juntas possuem dívidas de até US$ 2 trilhões, segundo estimativas iniciais, com uma injeção de recursos de até US$ 200 bilhões em cada uma. As informações são da agência Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG