A nota enviada anteriormente continha um erro. A variação da segunda prévia do Índice de Preços ao Consumidor (IPC), da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), ficou acima da taxa verificada na primeira leitura do mês (0,47%) e não abaixo, conforme informava o texto anterior.

Segue abaixo a nota corrigida:

São Paulo, 18 - A segunda prévia de setembro da inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor (IPC), da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), subiu para 0,52%, ante alta de 0,47% na primeira leitura do mês. O índice, que mede a inflação na cidade de São Paulo, veio dentro das expectativas dos analistas ouvidos pela Agência Estado, que iam de 0,40% a 0,57.

Os grupos que apresentaram elevação de preços entre a primeira e a segunda leituras do mês foram Habitação (de 1,18% para 1,24%), Despesas Pessoais (de 1% para 1,18%) e Vestuário (de -0,10% para 0,22%). Já os grupos que tiveram desaceleração de preços foram Transportes (de 0,31% para 0,27%), Saúde (de 0,56% para 0,47%) e Educação (de 0,11% para 0,10%). O grupo Alimentação teve deflação idêntica à da primeira prévia (0,55%).

Veja como ficaram os itens que compõem o IPC:

Habitação: 1,24%

Alimentação: -0,55%

Transportes: 0,27%

Despesas Pessoais: 1,18%

Saúde: 0,47%

Vestuário: 0,22%

Educação: 0,10%

Índice Geral: 0,52%

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.