Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Correção: Governo não vai aceitar agressão à brasileira na Suíça

O título da matéria anterior tinha uma palavra omitida. Segue a repetição da matéria.

Valor Online |

BRASÍLIA - O governo brasileiro não pode aceitar e não pode ficar calado diante de tamanha violência contra uma brasileira no exterior, disse ontem o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, em entrevista à imprensa, ao comentar as agressões sofridas pela advogada Paula Oliveira, na chegada ao hotel, em Recife.

A advogada Paula Oliveira, 26 anos, foi agredida por supostos neonazistas na última segunda-feira, na Suíça. Ela teve o corpo marcado por estilete e perdeu uma gravidez de três meses de gêmeos.

De acordo com Lula, o Brasil tem sido exemplo de boa convivência com estrangeiros. "Aqui nós vivemos em paz, aqui nós recebemos estrangeiros desde que Cabral aqui colocou os pés e nós os tratamos bem. O que nós queremos é que eles respeitem os brasileiros lá fora como nós os respeitamos aqui, como nós os tratamos bem aqui", afirmou.

O presidente da República disse ainda que o ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, o informou ter acionado o embaixador brasileiro na Suíça, que já contactou as autoridades policiais do país e exigiu que fossem tomadas providências para apuração e punição dos culpados. "Ao mesmo tempo, entramos em contato com o governo suíço para que ele também apurasse", disse.

(Agência Brasil)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG