O texto enviado anteriormente contém uma incorreção. O município de Três Lagoas no qual a Petrobras tem planos de instalar uma nova planta de fertilizantes é em Mato Grosso do Sul e não em Minas Gerais, como informado na matéria.

Segue texto corrigido:

O ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, disse que, em reunião realizada hoje com a Petrobras, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva queria conhecer os projetos que a estatal petrolífera tem para desenvolver a produção de amônia e ureia. Stephanes, que participou do encontro no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), sede provisória da Presidência em Brasília, lembrou que o Brasil importa 71% de ureia e que o governo quer um marco regulatório próprio para a exploração das jazidas de potássio.

"Isso é importante para resolver o problema dos fertilizantes. Hoje somos vulneráveis e, toda vez que o preço dos fertilizantes sobe, parte da renda do produtor acaba", disse o ministro, ao informar que três unidades estão sendo desenvolvidas para a produção de ureia em Três Lagoas (MS), Linhares (ES) e em um município do Estado do Sergipe.

Depois que essas três plantas estiverem prontas, o Brasil será autossuficiente na produção de ureia. Segundo o ministro, isso deve ocorrer entre 2013 e 2014. Stephanes disse ainda que, quando o presidente voltar das viagens que fará na semana que vem para o exterior, as primeiras diretrizes serão traçadas.

Stephanes participou apenas de parte da reunião que tratou do tema dos fertilizantes. Após sua saída, o presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, continuou reunido com o presidente Lula, a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, e o presidente da Petrobras Biocombustíveis, Miguel Rossetto.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.