Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Correção: Ajuda dos EUA à GM impulsiona bolsas de Tóquio e Seul

A variação da bolsa de Tóquio apresentada em nota anterior correspondeu ao índice Nikkei 500. O principal índice desse mercado é o Nikkei 225, que fechou com alta de 1,28%, aos 8.

Valor Online |

859,56 pontos. A seguir, a íntegra corrigida:
SÃO PAULO - As bolsas asiáticas fecharam esta terça-feira sem uma tendência comum. Os mercados do Japão e da Coréia do Sul foram influenciados positivamente por notícias de medidas governamentais para conter os efeitos da crise sobre os setores automobilístico e financeiro. Já a China e Hong Kong encerraram o dia no vermelho.

Os investidores se animaram depois que o governo dos EUA anunciou que vai disponibilizar US$ 5 bilhões para resgatar a GMAC, braço financeiro da General Motors, além emprestar um adicional de US$ 1 bilhão para ajudar diretamente a GM, com os ativos que tem da GMAC. Esse montante virá do pacote do Tesouro dos Estados Unidos, que em sua criação, era destinado à ajuda ao setor financeiro.

Outro fator de ânimo foram os rumores de que o Banco Central Japonês poderá lançar um plano de US$ 110 milhões para comprar os ativos podres dos bancos, no início do ano que vem. A idéia seria utilizar o dinheiro público para aliviar a situação financeira das instituições.

A bolsa de Tóquio apresentou alta de 1,28%, com o índice Nikkei encerrando operações aos 8.859,56 pontos. O índice Kospi, de Seul, fechou aos 1.124,47 pontos e 0,62% de alta.

Por outro lado os mercados da China e de Hong Kong, foram abalados pelas preocupações com o efeito da crise. O índice Shanghai Composite chinês encerrou o pregão aos 1.832,91 pontos e queda de 0,95%. No mesmo passo, o Hang Seng, de Hong Kong, fechou com leve queda de 0,65%, aos 14.235,50 pontos.

(Vanessa Dezem | Valor Online com agências internacionais)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG