Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Correa mantém decisão de expulsar Odebrecht do Equador

Quito - O presidente do Equador, Rafael Correa, disse nesta quinta-feira que mantém sua decisão de expulsar a empresa Odebrecht do país, devido ao conflito gerado por supostas falhas na hidroelétrica construída pela companhia brasileira.

Redação com agências internacionais |

"Estamos analisando muito seriamente se seguem expulsos. Basicamente estamos analisando as questões técnicas, jurídicas e econômicas, mas em princípio minha vontade e nosso desejo são de que não voltem", assinalou o governante, segundo informações divulgadas pela Presidência.

Segundo ele, o Equador não pode admitir "empresas que (...) só perante um ato firme, como a expulsão, reconhecem o que estritamente corresponde em justiça ao Estado".

Em comunicado divulgado na quarta-feira em São Paulo, a Odebrecht confirmou que aceita os termos exigidos pelo Governo equatoriano para solucionar o conflito.

Segundo a construtora, "o acordo já foi assinado pela empresa e entregue às autoridades equatorianas".

No momento, as instalações da companhia brasileira no Equador estão ocupadas pelo Exército, enquanto o governo exige o pagamento de uma indenização pelos danos causados pela paralisação da hidrelétrica de San Francisco, construída pela Odebrecht e que está fora de operação há quatro meses.

(Com informações da Efe e AFP)

Leia mais sobre Odebrecht

Leia tudo sobre: odebrecht

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG