Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Correa ameaça Repsol YPF por redução na extração de petróleo

Quito, 11 out (EFE).- O presidente equatoriano, Rafael Correa, ameaçou hoje empreender ações contra a companhia petrolífera hispano-argentina Repsol YPF, por ter reduzido a extração de petróleo nos campos em que opera na Amazônia do Equador.

EFE |

Correa, em seu habitual programa de rádio e televisão de sábado, acusou a Repsol de ter reduzido a produção em alguns de seus campos em até 20%, apesar de ter aceitado aumentá-la.

"Então, senhores da Repsol, mais uma vez digo e não vou voltar a repetir: com o país não se brinca. Acordamos que não reduziriam a produção petroleira, não o fizeram. Prestem atenção nas conseqüências, não vamos ficar com os braços cruzados", frisou o chefe do Estado.

O líder lembrou que há mais de um ano, quando fez uma renegociação global dos contratos com as companhias petrolíferas que operam no país, pediu que não fosse reduzido o nível de extração enquanto durasse esse processo.

O Governo equatoriano tenta substituir os antigos contratos de participação com o Estado na extração de petróleo por outros de prestação de serviços, solicitação que, segundo o Executivo, tinha sido apoiada por todas as operadoras.

O petróleo é o principal produto de exportação do Equador, que extrai 500 mil barris diários de petróleo, 60% deles pertencente à estatal Petroecuador, enquanto o resto é repartido entre as várias companhias estrangeiras.

A receita gerada pelas exportações petrolíferas financia 35% do orçamento do Estado equatoriano. EFE fá/rr

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG