Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Coréia do Sul proibirá venda de ações a curto prazo

Seul, 30 set (EFE) - As autoridades reguladoras do sistema financeiro da Coréia do Sul anunciaram hoje que proibirão, de forma temporária, a partir de 1º de outubro, a venda a curto prazo de ações na Bolsa de Seul, informou a agência local Yonhap. A decisão foi anunciada depois que o Congresso dos Estados Unidos rejeitou o milionário plano de resgate financeiro do Governo de George W. Bush e pouco antes da abertura da Bolsa de Seul, com uma baixa de 4,8% no índice Kospi.

EFE |

A Comissão de Serviços Financeiros da Coréia do Sul informou ainda que, até o final deste ano, aumentará para 10%, do atual 1%, o limite diário para a recompra de ações, a fim de revitalizar os mercados financeiros.

A proibição para a venda de ações a curto prazo entrará em vigor nesta quarta-feira nos mercados sul-coreanos e sua duração será temporária e determinada pela situação do mercado, segundo as autoridades financeiras.

O índice Kospi iniciou hoje o pregão com uma forte queda, após o fracasso do plano de resgate no Congresso americano.

O seletivo sul-coreano abriu com perda de 69,96 pontos (4,8%), até 1.386,4 pontos, nos primeiros 15 minutos de cotação. EFE ce/db

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG