Tamanho do texto

Washington, 25 - Inspetores da Coréia do Sul liberaram a importação de carne bovina de mais 18 frigoríficos dos Estados Unidos. Com a nova aprovação, 47 plantas estão autorizadas a embarcar seus produtos para o país asiático.

Estados Unidos e Coréia fecharam em julho um acordo para retomar o comércio de carne entre os dois países, com a liberação inicial de 29 processadoras americanas.

O acordo foi alcançado apesar da mudança de postura da Coréia em relação a um acerto anterior, pelo qual os Estados Unidos poderiam embarcar carne de animais mais velhos. Em vez disso, os coreanos aceitaram importar apenas carne de animais muito novos, com menos de 30 meses - nascidos após a proibição do uso de farinha animal nas rações. O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) acabou aceitando os novos termos.

A Coréia do Sul suspendeu as importações de carne bovina dos Estados Unidos em dezembro de 2003, quando o primeiro foco da doença da vaca louca (encefalopatia espongiforme bovina) foi descoberto no país. O embargo foi parcialmente suspenso em 2006, com a liberação de cortes sem osso e de animais com menos de 30 meses. Contudo, sucessivos embates sobre a presença de fragmentos ósseos nos embarques acabaram fechando novamente o comércio.

Pelo novo acordo, a Coréia mantém a restrição de idade, mas aceita importar carnes com ossos. As informações são da Dow Jones.