A Coreia do Sul vai iniciar a importação de carne bovina do Brasil. Depois de muita negociação entre os governos dos dois países, os coreanos reconheceram o status sanitário brasileiro e autorizaram, pela primeira vez, o embarque de carne termoprocessada para aquele País.

"O volume pode não ser tão grande, mas esse é um avanço importante, já que entramos no mercado asiático. Nosso próximo passo é conseguir a autorização para exportar carne in natura para os coreanos", afirma Otavio Cançado, diretor executivo da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec).

A Coreia do Sul é o quinto maior importador de carne bovina do mundo. A expectativa é que neste ano sejam importadas 350 mil toneladas do produto. A importância de ter acesso àquele mercado é mais política do que financeira, já que os sul-coreanos estão entre os mais exigentes do mundo, do ponto de vista sanitário. "Com o reconhecimento da Coreia do Sul, temos condições de avançar nas negociações com o Japão, que já compra o produto termoprocessado do Brasil", afirma Cançado.

Os governos do Brasil e da Coreia do Sul devem decidir em breve qual será o sistema para habilitar os frigoríficos para exportação. A primeira possibilidade é que uma missão sul-coreana venha ao Brasil e habilite as unidades. Outra alternativa é que o próprio Ministério da Agricultura brasileiro se responsabilize por certificar as agroindústrias. Atualmente, Bertin, Minerva, JBS, Marfrig e Sadia têm tecnologia para produzir a carne termoprocessada.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.