SÃO PAULO - A Coréia do Sul pretende injetar mais mais recursos na economia do país para ajudar a evitar uma recessão. O pacote, de 14 trilhões de won (US$ 11 bilhões), conta com 11 trilhões de won para projetos públicos e 3 trilhões de won em benefícios fiscais para incentivar o gasto.

Tendo em vista o desaquecimento econômico global e temor de uma repetição da crise econômica asiática de 1997, o ministério das Finanças sul-coreano tem tomado medidas para aumentar a liquidez.

Na semana passada, por exemplo, a Coréia do Sul assinou um acordo de troca de moedas com o Federal Reserve (Fed, banco central dos Estados Unidos) da ordem de US$ 30 bilhões.

(Valor Online, com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.