A proibição pela Anvisa, de que os laboratórios farmacêuticos ofertem mimos aos médicos, reduziu em 20% as vendas de brindes no País. "Tivemos de nos reinventar", diz Luiz Roberto Salvador, organizador da Expo Bríndice, maior feira setorial da América Latina.

A proibição pela Anvisa, de que os laboratórios farmacêuticos ofertem mimos aos médicos, reduziu em 20% as vendas de brindes no País. "Tivemos de nos reinventar", diz Luiz Roberto Salvador, organizador da Expo Bríndice, maior feira setorial da América Latina. Uma das saídas para os quatro mil fabricantes nacionais foi apostar na produção de cornetas, bandanas, apitos, chaveiros e bolas alusivos à Copa da África. Outra foi atender ao interesse do comércio, que está utilizando brindes na promoção de seus negócios. Com isso, o setor deve fechar o ano com receitas de R$ 5 bilhões, 10% acima do registrado em 2009.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.