Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Cooperativas do PR formam consórcio para reduzir custos de insumos

São Paulo, 26 - A disparada dos preços de fertilizantes neste ano levou um grupo de cooperativas do Paraná a formar o primeiro consórcio para compra de insumos do Estado, disse hoje o presidente do Consórcio Nacional Cooperativo Agropecuário (Coonagro), Frans Borg. A expectativa dos produtores é reduzir o custo de produção, já que o consórcio poderá comprar em grande quantidade.

Agência Estado |

O presidente afirma que levará de dois a três meses para o consórcio ser estruturado. Os fertilizantes adquiridos pelo grupo devem estar disponíveis para o plantio da safra de inverno, a partir de março de 2009. "Esta foi a forma que encontramos para garantir a competitividade dos nossos produtores", afirmou.

A demanda das 21 cooperativas que formam o consórcio é estimada em 1 milhão de toneladas de fertilizantes. O grupo reúne cooperativas de produtores de grãos, especialmente, soja, milho, trigo, cevada e feijão, e criadores de aves e suínos. Em todo o Estado, são cerca de 45 cooperativas que respondem por cerca de 55% da produção paranaense, segundo Borg.

A idéia inicial do grupo é ganhar escala e negociar a compra do fertilizante em melhores condições. "Ainda não há nada efetivo, mas já fomos procurados por exportadores de fertilizantes interessados em realizar operações com o consórcio", afirma Borg. Posteriormente, o grupo estuda fazer parceria com misturadoras e, no longo prazo, construir fábricas para misturar os nutrientes e processar um volume de fertilizantes suficiente para atender à demanda local. Também fazem parte dos planos do consórcio as compras de defensivos agrícolas e aquisição de grãos para produção de ração em sistema de parcerias.

Borg explica que a idéia de formar o consórcio surgiu em 2003/04, período de franca expansão da agropecuária brasileira, mas as conversas foram paralisadas diante da forte crise que o setor enfrentou nos dois anos seguintes. A iniciativa, porém, não é inédita. "Nos países desenvolvidos existem consórcios e pools de compra há quase 20 anos. No Brasil, um grupo de produtores do Mato Grosso também firmou um consórcio deste tipo", afirmou.

O consórcio foi oficializado hoje com a presença do ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes. O setor de insumos é considerado estratégico para o governo por conta do peso do setor agropecuário na balança comercial. Em 2007, o Brasil consumiu 24,6 milhões de toneladas, mas precisou importar 17,5 milhões de toneladas de matéria-prima intermediária para atender a demanda brasileira. A expectativa para este ano é de um consumo recorde de 26 milhões de toneladas.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG