SÃO PAULO - A Continental Airlines anunciou um prejuízo líquido de US$ 236 milhões no terceiro trimestre deste ano, contra US$ 241 milhões de lucro líquido em igual intervalo de 2007. Em resposta ao resultado negativo, a companhia anunciou que irá adiar a entrega de 18 aeronaves que originalmente deveria receber nos próximos dois anos.

Embora o faturamento da companhia tenha crescido 8,8% no trimestre, para US$ 4,16 bilhões, suas despesas tiveram forte alta, de 21,7%, no intervalo, chegando a US$ 4,31 bilhões.

Muito do crescimento nas despesas foi causado pelo aumento de 67,7% nos gastos com combustíveis, que somaram US$ 1,5 bilhão entre julho e setembro deste ano, e levou a companhia a um prejuízo operacional de US$ 152 milhões.

Pelo plano de adiamento da Continental, ela irá postergar para 2010 a entrega de dois 777s que deveria receber no ano que vem. Outras 16 unidades da família 737NG, também da Boeing, deverão ser recebidas apenas depois de 2011, e não entre 2009 e 2010 como originalmente programado. No total, a empresa ainda deverá receber 14 aeronaves dessa família no ano que vem, embora a greve na fabricante possa alterar ainda mais esse cronograma - como já fez no caso do 787 Dreamliner que, para a empresa, não deverá entrar em operação antes do segundo semestre 2010.

O adiamento, para o presidente do conselho e executivo-chefe da Continental, Larry Kellner, é uma "medida prudente em tempos de incerteza". "Sabemos que a demanda por viagens aéreas será afetada negativamente pela recessão", afirmou.

Para o quarto trimestre deste ano, a capacidade da companhia em suas linhas principais será reduzida em 7,8%, com uma retração de 11% na operação doméstica. Para o fechado do ano, a previsão é de um corte entre 1% e 3% na oferta na comparação com 2007, incluindo uma diminuição de 4% a 6% no segmento doméstico.

(José Sergio Osse | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.