Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Consumo sobe 6,7% no 1º semestre ante mesmo período de 2007

O consumo das famílias cresceu 6,7% no primeiro semestre deste ano nas comparação com o mesmo período de 2007 e de 1% em relação ao primeiro trimestre de 2008, segundo dados do PIB divulgados na manhã desta quarta-feira pelo IBGE. No primeiro trimestre deste ano, a alta foi de 6,7% na comparação com o mesmo período de 2007 e nos últimos 12 meses, até junho, a elevação foi de 4,1%.

Redação com Agência Estado |

A expansão do consumo prossegue puxando o PIB junto com os investimentos. No primeiro trimestre, o consumo das famílias tinha crescido 6,6% na comparação com igual período do ano passado e 0,3% em relação ao trimestre anterior.

O consumo do governo também continuou subindo, com aumento de 5,3% no período de abril a junho em relação aos mesmos meses de 2007 e de 0,3% na comparação com janeiro a março. No acumulado do primeiro semestre, a elevação foi de 5,6% e em 12 meses de 4,1%.

Em anos eleitorais, como o atual, há tendência de aumento de gastos públicos. Por outro lado, também é comum a antecipação de gastos governamentais para o primeiro semestre, devido à legislação eleitoral, que impede certos tipos de gastos três meses antes das eleições, que serão realizadas em outubro. No primeiro trimestre, o consumo do governo aumentou 5,8% ante o primeiro trimestre do ano passado e 4,5% na margem.

Exportações e importações

As exportações reagiram no segundo trimestre deste ano e cresceram 5,1% em relação ao mesmo período do ano passado, de acordo com o IBGE. Na comparação com o primeiro trimestre, a alta foi de 8,5%, com ajuste sazonal. No primeiro semestre, o aumento das exportações foi de 1,6% e, em 12 meses, de 2,8%.

As importações, por sua vez, expandiram-se em ritmo muito maior, atingindo alta de 25,8% em relação ao segundo trimestre de 2007; 8,4% na margem e 22,4% no primeiro semestre. Em 12 meses, as importações se elevaram 22,2%. Assim, mais uma vez, a demanda externa manteve-se como fator negativo para o PIB.

Impostos sobre valor agregado

Os impostos sobre valor agregado cresceram 8,5% no segundo trimestre ante igual período do ano passado e 8,3% no primeiro semestre, divulgou o IBGE. No acumulado de 12 meses até junho, os impostos aumentaram 9,2%. As informações se referem à arrecadação e não necessariamente à alta de alíquotas ou base de contribuição. O IBGE não computa os impostos na série com ajuste sazonal, que compara o trimestre com o imediatamente anterior.

Em parte, o aumento vem do crescimento da importação, já que aí entra também o imposto de importação. Os impostos sobre produtos têm tido variação maior que sobre a indústria, serviços e agropecuária, nas últimas pesquisas do PIB, e dessa vez não foi diferente. O valor adicionado pelos três setores no segundo trimestre em relação ao mesmo período de 2007 foi de 5,7%, acumulando 5,6% no ano e 5,4% no ano.

Leia tudo sobre: consumoexportaçãoimportaçãopib

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG