Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Consumo das famílias cresce pelo 19º trimestre seguido

RIO - O crescimento de 6,7% do consumo das famílias no segundo trimestre na comparação com igual período do ano passado foi a 19ª alta seguida para esse indicador dentro do cálculo das Contas Nacionais Trimestrais, divulgadas hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado foi puxado pela elevação de 8,1% da massa salarial real e pelo avanço nominal de 32,9% do saldo de operações de crédito do sistema financeiro com recursos livres para pessoas físicas.

Valor Online |

Já o consumo do governo aumentou 5,3% no segundo trimestre, abaixo do resultado geral do Produto Interno Bruto (PIB), que teve expansão de 6,1% no período. Dentro do consumo governamental, a Administração, Saúde e Educação Públicas avançaram 2,3% no segundo trimestre na comparação com igual período do ano anterior. O resultado é bem superior ao 1,1% de alta no primeiro trimestre, neste caso na comparação com o intervalo correspondente de 2007.

Rebeca Palis, gerente de Contas Nacionais Trimestrais do IBGE, avaliou que o resultado da administração pública é relevante por apresentar uma forte aceleração entre o primeiro e o segundo trimestres.

O consumo do governo vinha em patamar mais baixo no ano passado e deu uma acelerada no primeiro semestre, puxado principalmente pelas eleições. É normal haver gastos específicos perto da eleição. Em ano eleitoral, despesas do governo tendem a cair no segundo semestre, mas o normal é que elas cresçam no ano, frisou Rebeca, acrescentando que, como o consumo do governo tem peso de 15% dentro do PIB, qualquer mudança se torna relevante no cálculo total.

Neste sentido, Rebeca lembrou que o resultado da Agricultura - que subiu 7,1% no segundo trimestre em relação ao segundo trimestre do ano anterior e foi o grande destaque pelo lado da oferta -, apesar de mais expressivo, tem alcance limitado, uma vez que o peso do setor no cálculo do PIB é de apenas 5,5%.

A agropecuária no segundo trimestre foi beneficiada principalmente pelas culturas de café, milho, arroz e soja, que mostraram bom desempenho, disse Rebeca.

(Rafael Rosas | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG