Bertrand Wanclik é consultor, tem 34 anos e, sempre que sobra dinheiro, investe no mercado de ações. "Aplico em ações e, para diversificar a minha carteira, invisto em ETFs.

Bertrand Wanclik é consultor, tem 34 anos e, sempre que sobra dinheiro, investe no mercado de ações. "Aplico em ações e, para diversificar a minha carteira, invisto em ETFs." Ele conta que conheceu os ETFs fora do País. "Daí fui procurar saber se já existia esse produto no Brasil", conta. Para ele, investir em ETF é uma maneira de mitigar os riscos intrínsecos à bolsa. "É uma maneira muito boa de ter a rentabilidade de uma ação, mas com o risco muito mais diluído." Wanclik explica ainda que, por ter um trabalho e ser um pequeno investidor, não tem tempo de, por exemplo, elaborar uma carteira diversificada de papéis e ficar de olho nos movimentos do mercado. "O ETF me proporciona facilidades. É um produto simples, seguro e que garante uma boa rentabilidade", diz.
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.