SÃO PAULO - O consórcio Invepar OAS - formado pelas duas empresas - arrematou a concessão para operar o trecho de aproximadamente 450 quilômetros da rodovia Raposo Tavares entre as cidades de Bauru, Ourinhos, Assis e Presidente Prudente. O consórcio propôs o valor de R$ 0,090525 por quilômetro para cobrança de pedágio.

Isso representa um deságio de 16,11% sobre o preço previsto no edital de licitação, de R$ 0,107910 para os trechos de pista dupla.

O outro consórcio interessado nesse trecho é formado pelas companhias Triunfo Participações e Invest S.A. (TPI), que propôs R$ 0,102515 por quilômetro, um deságio de 5%. A partir de agora, segundo o governo do Estado de São Paulo, a Artesp (Agência Reguladora de Transporte do Estado de São Paulo) inicia o processo de qualificação da vencedora.

Além dos cerca de 450 quilômetros do trecho da Raposo Tavares, a vencedora da concessão terá que administrar 389,8 quilômetros de estradas vicinais. O investimento determinado para esse trecho é de R$ 1,803 bilhão.

O governo de São Paulo vai leiloar ainda hoje mais quatro lotes de rodovias: Marechal Rondon - trecho Oeste, Marechal Rondon - trecho Leste, Corredor Ayrton Senna / Carvalho Pinto e rodovia Dom Pedro I.

Para fazer a cobrança do pedágio, o consórcio vencedor será obrigado a cumprir exigências como recuperação de pavimento, sinalização e instalação de equipamentos de monitoração, além da prestação de serviços ao usuário.

O governo fixou em R$ 0,107910 por quilômetro a tarifa-teto em pista dupla e R$ 0,077078 em pista simples.

As informações estão no site do governo de São Paulo.

(Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.