Tamanho do texto

O consórcio formado pela brasileira Petrobras e a argentina YPF, ao qual se integrará a portuguesa Galp, ganhou a licitação para a exploração, prospecção e eventual extração de hidrocarbonetos no Uruguai, informou nesta quinta-feira a estatal Ancap.

A proposta levada ao Poder Executivo para aprovação "consiste na concessão de dois dos onze blocos da plataforma marítima, localizados na bacia sedimentar de Punta del Este (140 km a leste de Montevidéu e a 300 km do litoral), declarou à AFP o presidente da Ancap, Germán Riet.

O processo se inscreve na denominada Rodada Uruguai 2009 que abriu à licitação os 11 blocos, depois de uma etapa preliminar iniciada em 2005 com um estudo sísmico em duas dimensões, a cargo da empresa norueguesa e britânica Wavefield, que habilitou a exploração do subsolo.

"Temos expectativas de assinar em novembro os contratos com o consórcio vencedor, ao qual se somará a Galp uma vez cumpridos os requisitos formais para sua integração", destacou Riet.

Ele acredita que as empresas devam começar já no mês de janeiro "o período exploratorio, em princípio, de quatro anos, depois do que se passará a uma segunda fase, nos dois anos seguintes", explicou.

Para a exploração dos nove blocos restantes lidera a lista de pré-qualificadas a maior mineradora mundial, a anglo-australiana BHP Billiton, que se apresentou junto com a Galp, a venezuelana PDVSA, a brasileira Petrobras e as argentinas Pluspetrol e YPF .

Atualmente, o Uruguai importa a totalidade de petróleo e gás consumidos, enquanto a Ancap, que refina 1 milhão de barris diários de cru os quais, depois, comercializa e distribui, desenvolve um projeto de extração na Faixa do Orinoco em aliança com a venezuelana PDVSA e a argentina Enarsa.

fb/ja/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.