Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Conselho da Usiminas aprova compra da Zamprogna, mas faz recomendações

SÃO PAULO - Em reunião realizada dia 17 de dezembro, o Conselho de Administração da Usiminas aprovou a aquisição da fabricante de tubos e distribuidora de produtos siderúrgicos Zamprogna, mas listou oito recomendações que a direção da companhia deve seguir durante a realização do negócio. Entre as medidas sugeridas pelos conselheiros, destaque para o item que aponta que as dívidas relacionadas a derivativos devem ser liquidadas antes do fechamento da operação. Medida cautelar que se mostrou necessária depois que uma série de empresas - entre elas Sadia, Aracruz e VCP - apresentaram perdas gigantes com derivativos cambiais.

Valor Online |

As outras recomendações pedem atenção especial ao endividamento e qualidade do capital de giro da companhia gaúcha e sugerem que a Zamprogna, como controlada, terá de ser capaz de arcar com o serviço de suas dívidas, bem como fazer os investimentos necessários.

Essas informações não constavam no fato relevante que anunciou o negócio ao mercado em 18 de dezembro.

Ainda de acordo com ata divulgada hoje, o conselho também limitou o desembolso máximo para a aquisição em R$ 320 milhões livre de dívidas e capital de giro.

Por 100% do capital da Zamprogna a Usiminas pretende desembolsar R$ 160 milhões. Considerando o balanço do terceiro trimestre, a companhia apresentava uma dívida líquida de cerca de R$ 405 milhões e disponibilidades de capital em R$ 245 milhões.

Cabe lembrar que os R$ 160 milhões a serem desembolsados pela compra da companhia ainda podem ser ajustados em função de mudanças no valor da dívida e do capital de giro até a celebração definitiva dos contratos, prevista para 28 de fevereiro de 2009.

O negócio foi fechado com a gestora de fundos NSG Capital, que desde maio do ano passado controlava a empresa, e marca a entrada da Usiminas na fabricação de tubos de aço além de ampliar a presença da siderúrgica na região Sul do País.

(Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG