Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Congonhas perdeu 4,4 milhões de passageiros

O Aeroporto Internacional de Congonhas, na zona sul de São Paulo, perdeu 4,4 milhões de passageiros nos últimos dois anos, mas continua operando no limite da capacidade de pousos e decolagens. Os dados foram divulgados pela Infraero, empresa que controla o setor, e pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Agência Estado |

Em 2006, 16.951.142 pessoas embarcaram e desembarcaram no local, número reduzido para 12.553.251 em 2008, o que indica que Congonhas perdeu, em média, 251 passageiros por hora nos últimos 760 dias. O êxodo se deu depois do acidente com o Airbus da TAM, em julho de 2007, em que 199 pessoas morreram.

Congonhas é, oficialmente, o único aeroporto que opera no limite da capacidade (30 slots por hora). Por isso, a Anac defende a implantação de medidas restritivas. A ideia é que as concessões de slots sejam renovadas a cada dois anos, condicionadas a critérios de qualidade. O reflexo do êxodo de Congonhas é sentido em outros aeroportos. O de Cumbica ganhou no período 4,28 milhões de passageiros e o de Viracopos, em Campinas, 200 mil.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG