arruinada , diz Putin - Home - iG" /
Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Confiança nos EUA como líder econômico ficou arruinada , diz Putin

Moscou, 9 out (EFE).- O primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, afirmou hoje que, devido à crise financeira, a confiança nos Estados Unidos como líder da economia de mercado ficou arruinada para sempre.

EFE |

"A confiança nos EUA como líder do mundo livre e da economia de mercado, a confiança em Wall Street como centro dessa confiança está arruinada, na minha opinião, para sempre", comentou Putin durante um encontro com o líder do Partido Comunista da Rússia (PCR), Gennady Ziuganov.

Putin, primeiro-ministro russo desde maio, se mostrou convencido de que "nada voltará a ser o que era" após a crise, segundo a agência "Interfax".

O premiê afirmou que esta não é somente a opinião dele. "Os líderes dos países europeus, os chefes dos bancos centrais e os ministros de finanças já falam direta ou indiretamente sobre este assunto", disse.

Putin acusou recentemente os EUA de serem "incapazes" de tomar as medidas necessárias para frear a atual crise financeira.

"Não é tanto a irresponsabilidade de funcionários, mas de um sistema, que, como sabemos, pretendia ser líder mundial", ressaltou.

O presidente russo, Dmitri Medvedev, propôs semana passada à chanceler alemã, Angela Merkel, a criação de um novo sistema financeiro, no qual os EUA não exerceriam a supremacia.

"Os problemas gerados pela crise financeira demonstram que a era de domínio de uma só economia e de uma só moeda ficou no passado", acrescentou.

Medvedev classificou de "defeituosas" tanto as políticas quanto o modelo econômico aplicado pelos EUA nos últimos anos, pelos quais "quase todos os países pagam" atualmente.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) revisou ontem em baixa as previsões de crescimento da economia russa para o período 2008-2009 pela segunda vez nas últimas duas semanas.

Segundo as estimativas, o Produto Interno Bruto (PIB) russo crescerá 7% este ano e 5,5% em 2009.

No último dia 25, o chefe da missão do FMI em Moscou, Paul Tomsen, previu um crescimento de 7,1% para 2008 e entre 6% e 6,5% para o próximo ano.

Neste ano, a capitalização do mercado russo caiu 58,95%, pois em 28 de dezembro de 2007 somava US$ 1,328 bilhão. EFE io/fh/dp

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG