A confiança econômica nos 16 países que compõem a zona do euro caiu em fevereiro pela primeira vez desde março de 2009. O indicador de sentimento econômico pesquisado pela Comissão Europeia recuou para 95,9 neste mês, de 96,0 em janeiro, interrompendo uma recuperação que já durava dez meses.

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=economia%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237561325655&_c_=MiGComponente_C

O número contrariou as estimativas dos analistas, que esperavam aumento para 96,7. O dado de janeiro, que originalmente era de 95,7, foi revisado em alta.

O sentimento do consumidor declinou, como esperado e em linha com as estimativas, para -17 em fevereiro, de -16 em janeiro. Os detalhes da pesquisa mostram que a opinião dos consumidores sobre a situação econômica geral durante os próximos 12 meses diminuiu três pontos entre janeiro e fevereiro, destacando o impacto das discussões sobre como reduzir o déficit orçamentário da Grécia.

O aumento da confiança da indústria, por outro lado, foi impulsionado por ganhos gerais, especialmente nas novas encomendas. A pesquisa também informa que a confiança do setor de serviços subiu para +1 em fevereiro, de -1 em janeiro. A melhora foi devida em boa parte à expectativa de crescimento da demanda nos próximos três meses.

No setor de varejo, a confiança caiu para -9 em fevereiro, de -5 em janeiro, e no setor de construção a confiança ficou inalterada em -27. Em um índice separado, o indicador de confiança dos negócios melhorou novamente em fevereiro, para -0,98. Esse foi o maior nível desde outubro de 2008. Em janeiro o dado foi de -1,13. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.