SÃO PAULO - O índice de confiança dos investidores e analistas alemães subiu 14,2 pontos em janeiro e agora está em 31,0 pontos negativos. Segundo a apuração do Instituto Zew, o indicador mostrou melhora pelo terceiro mês consecutivo.

Em dezembro de 2008, o índice de confiança marcava 45,2 pontos negativos, e, em novembro, 53,5 pontos negativos. No entanto, o índice de confiança ainda está muito abaixo de sua média histórica de 26,5 pontos.

Um dos principais fatores para a melhora do resultado foi o segundo pacote de incentivo à economia, lançado pelo governo alemão no início deste mês. Há confiança de que os novos 25 bilhões de euros devam ajudar principalmente o setor de infra-estrutura do país.

Outro ponto positivo para os pesquisados, foi a decisão do Banco Central Europeu (BCE) de cortar a taxa básica de juro dos países do bloco em 0,50 ponto percentual, para 2% ao ano. Com a redução realizada na semana passada, os investidores prevêem uma maior estabilização dos mercados.

"A análise financeira mostra otimismo com relação às recentes estimativas econômicas que prevêem que a economia deve melhorar a partir da metade deste ano", afirmou Wolfgang Franz, presidente do Zew, em nota.

Esta melhora no sentimento vem em meio a uma série de dificuldades experimentadas pelo país diante da crise financeira global. Neste mês, a agência oficial de notícias da Alemanha, a Destatis divulgou que o Produto Interno Bruto (PIB) da Alemanha cresceu apenas 1,3% em 2008, ante o ano anterior, o menor resultado em três anos.

O levantamento do indicador de confiança alemão foi feito entre 5 e 19 de janeiro e o indicador foi calculado com base em entrevistas com 312 analistas e investidores, de acordo com o relatório do instituto.

(Vanessa Dezem | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.