Rio de Janeiro, 23 out (EFE).- O Índice de Confiança do Consumidor (ICC), medido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), caiu 10% em outubro em comparação com setembro e atingiu o pior nível em dois anos, informou hoje a instituição.

O ICC caiu de 112,7 para 101,4 pontos, e se comparado com o indicador de outubro do ano passado a queda foi de 10,1%.

O índice "continua sendo influenciado pela volatilidade dos resultados obtidos do quesito que mede a percepção do consumidor em relação à situação econômica em sua cidade", destacou a FGV.

Em setembro, o ICC tinha crescido 4,5 pontos em comparação a agosto, por isto o resultado de outubro representa um forte recuo nas perspectivas do público.

O universo de entrevistados que consideraram a situação econômica local como boa diminuiu de 16,9% para 10,1%, enquanto os que a avaliam como ruim aumentou de 34,2% em setembro para 48,2% agora.

Também pioraram as expectativas para os próximos seis meses, já que somente 23,1% esperam uma recuperação da economia local, contra 31,3% em setembro. Enquanto isto, a proporção dos que consideram que a situação piorará dobrou, ao passar de 13,1% para 30,6%.

O ICC é formado pelo Índice da Situação Atual, que caiu de 119,3 pontos em setembro para 104,2 pontos em outubro, e pelo Índice de Expectativas, que recuou de 109,2 para 99,2 pontos.

A Sondagem de Expectativas do Consumidor é realizada com 2 mil domicílios nas sete principais capitais brasileiras. EFE ol/wr/fal

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.