Tamanho do texto

A confiança do paulistano na economia do País aumentou em fevereiro, após quatro meses em queda. O Índice de Confiança do Consumidor (ICC), divulgado hoje pela Fecomercio-SP, apresentou alta de 6,8% em relação a janeiro, subindo para 132,9 pontos.

O aumento do otimismo é resultado da queda nos índices de inflação, ações do governo para estimular o consumo e aumento do salário mínimo, avalia o presidente da entidade, Abram Szajman. Na comparação com fevereiro de 2008, entretanto, foi apurada queda de 9,8% do nível de confiança.

De acordo com Szajman, o resultado da pesquisa mostra que os paulistanos estão avaliando que a crise financeira mundial não atinge o Brasil com a mesma intensidade que outras economias. "O cenário negativo do mundo ainda não contaminou os brasileiros, que estão confiantes na capacidade do País de superar essa crise", disse.

O paulistano está mais otimista em relação ao presente do que à situação futura. Em fevereiro, o Índice das Condições Econômicas Atuais (ICEA) mostrou alta de 8,7% em relação ante janeiro, enquanto o Índice das Expectativas do Consumidor (IEC) apontou elevação inferior, de 5,6%, na mesma base de comparação.

O ICC varia de zero a 200 pontos, indicando pessimismo abaixo dos 100 pontos e otimismo acima desse patamar. Na pesquisa, a Fecomercio-SP ouviu 2,1 mil consumidores no município de São Paulo.