O sentimento entre as grandes indústrias do Japão tornou-se inesperadamente positivo pela primeira vez em dois anos, segundo a pesquisa "Tankan" de junho do Banco do Japão (BOJ, banco central japonês), sinalizando que a sólida expansão das exportações ajudou a reacender a demanda doméstica

O sentimento entre as grandes indústrias do Japão tornou-se inesperadamente positivo pela primeira vez em dois anos, segundo a pesquisa "Tankan" de junho do Banco do Japão (BOJ, banco central japonês), sinalizando que a sólida expansão das exportações ajudou a reacender a demanda doméstica. O índice de difusão do levantamento trimestral do BOJ mostrou que a confiança das grandes empresas industriais subiu para 1 em junho, de -14 em março. A leitura ficou bem acima da mediana das previsões dos economistas, que era de -4. O dado representa o porcentual das companhias que disseram que o ambiente de negócios está bom, menos o porcentual das que disseram que o ambiente está ruim.

A razão por trás da melhora no sentimento corporativo é a robusta demanda pelos produtos japoneses nas economias emergentes, incluindo a China. Com os lucros em alta, as grandes empresas industriais e não industriais agora planejam aumentar os investimentos em 4,4% no ano fiscal que começou em abril, ante uma redução de 0,4% projetada na pesquisa de março. Foi a maior leitura deste dado desde junho de 2007.

A pesquisa Tankan mostrou também que as companhias esperam um aumento dos lucros neste ano fiscal. As grandes indústrias preveem um salto de 43,8% em seus resultados, depois de uma queda de 3,7% no ano fiscal anterior. As grandes dos setores não industriais esperam alta de 8,7% nos lucros, após queda de 7,7% no ano precedente. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.