RIO - O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) deve divulgar amanhã as condições de financiamento para a construção da usina hidrelétrica de Belo Monte, cujo leilão está marcado para o dia 20. O presidente da instituição, Luciano Coutinho, lembrou que o limite de prudência da Basileia impõe o máximo de 25% do patrimônio de referência do banco para apoio direto a um único projeto, o que cria o teto de R$ 13,5 bilhões, mas garantiu que o banco de fomento trabalha para que as condições de financiamento sejam mais favoráveis que em Santo Antônio e Jirau. "Estamos um pouco atrasados, porque queremos aumentar a competitividade. E precisamos publicar as condições de financiamento para que os consórcios façam as contas", frisou Coutinho.

RIO - O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) deve divulgar amanhã as condições de financiamento para a construção da usina hidrelétrica de Belo Monte, cujo leilão está marcado para o dia 20. O presidente da instituição, Luciano Coutinho, lembrou que o limite de prudência da Basileia impõe o máximo de 25% do patrimônio de referência do banco para apoio direto a um único projeto, o que cria o teto de R$ 13,5 bilhões, mas garantiu que o banco de fomento trabalha para que as condições de financiamento sejam mais favoráveis que em Santo Antônio e Jirau. "Estamos um pouco atrasados, porque queremos aumentar a competitividade. E precisamos publicar as condições de financiamento para que os consórcios façam as contas", frisou Coutinho. O diretor de insumos básicos e infraestrutura do banco de fomento, Wagner Bittencourt, garantiu que, mesmo com o limite de R$ 13,5 bilhões, o BNDES poderá atingir até 70% do valor total do projeto em financiamento, graças à possibilidade de realizar empréstimos indiretos, usando a rede bancária. "Nos últimos projetos de project finance feitos pelo banco foi assim, com parte dos recursos via rede bancária. Pode chegar até 70%, dependendo da capacidade do projeto de estruturar dívida", disse Bittencourt. O custo da construção de Belo Monte foi estimado pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE) em cerca de R$ 20 bilhões, com potência instalada de 11 mil megawatts. O valor da hidrelétrica se aproxima da soma dos valores de Santo Antônio e Jirau, que estão em construção no rio Madeira. (Rafael Rosas | Valor)
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.