Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Conab estima processamento recorde de cana em 2008

Sertãozinho, SP, 04 - O crescimento da demanda pelo etanol fará com que o Brasil processe 558,72 milhões de toneladas de cana-de-açúcar em 2008, um recorde, de acordo com a segunda estimativa de safra divulgada hoje pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), em Sertãozinho (SP). A moagem aumentará 11,4% sobre o volume processado na safra passada, de 501,54 milhões de toneladas.

Agência Estado |

Este total, somado às 151,56 milhões de toneladas de cana que não irão para a indústria sucroalcooleira, e que serão destinados à fabricação de rapadura, cachaça, ração animal e mudas, resultará em uma produção total de cana de 710,28 milhões de toneladas.

O total estimado para ser processado pelas usinas e destilarias do Brasil está bem perto do piso previsto na primeira estimativa de safra de cana, anunciada em 29 de abril pela Conab em Ribeirão Preto. Os números da previsão anterior apontavam uma moagem entre 558,1 milhões de toneladas e 579,8 milhões de toneladas de cana-de-açúcar em 2008.

As destilarias devem gerar 27,08 bilhões de litros de álcool combustível em 2008, aumento de 17,73% sobre os 23 bilhões de litros da safra passada. A produção de álcool hidratado deve atingir 17,27 bilhões de litros, ou 63,76% do total, e a de anidro, misturado em 25% à gasolina, deve ser de 9,81 bilhões de litros. O álcool deve consumir, de acordo com a Conab, 317,82 milhões de toneladas, ou 17,29% a mais que em 2007 e o correspondente a 56,88% do total processado no País.

Já a produção de açúcar será responsável por 43,12% do mix de destino da cana, e atingirá 32,78 milhões de toneladas, aumento de 4,81% sobre as 31,28 milhões de toneladas de 2007. O açúcar consumirá, para ser produzido, 240,89 milhões de toneladas da cultura, crescimento de apenas 4,48% sobre a safra passada.

Centro-Sul

A Conab apontou ainda que a região Centro-Sul responderá por 487,38 milhões de toneladas da cana que vai para o setor sucroalcooleiro, ou 87,23% do total que será industrializado. São Paulo segue como o Estado mais importante do País, com 325,61 milhões de toneladas (58,28%), seguido do Paraná com 47,01 milhões de toneladas (8,41%).

Já o Norte e Nordeste destinarão 71,33 milhões de toneladas para a indústria sucroalcooleira. A colheita na região começou em agosto e segue até março de 2009. O destaque destas localidades é Alagoas, com a quarta maior produção de açúcar e álcool do País, Estado no qual serão esmagadas 30,19 milhões de toneladas de cana.

Área Cultivada

A área cultivada com cana no Brasil aumentou 26,9% entre 2007 e 2008 e passou de 7,08 milhões para 8,98 milhões de hectares, expansão ocorreu basicamente em áreas degradadas. Segundo a Conab, a cana-de-açúcar ocupa apenas 3,2% dos 276 milhões de hectares de terras cultiváveis no país. Deste total, 72% é ocupado ainda por pastagens naturais ou cultivadas, 15,5% por grãos e o restante está com culturas perenes, como frutas e café.

O levantamento foi feito por mais de 50 técnicos da estatal ligada ao Ministério da Agricultura, que visitaram 388 unidades, entre os dias 28 de julho e 8 de agosto. Eles entrevistaram representantes de usinas, entidades de classe, associações e cooperativas.

O presidente da Conab, Wagner Rossi, explicou que "esse crescimento (no processamento de cana) é registrado, principalmente, pela ampliação do plantio por cerca de 35 novas usinas e o aumento da produtividade obtido com as boas condições climáticas".

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG