Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Compras se acentuam e dólar sobe 2,61%; queda na semana é de 7,18%

SÃO PAULO - Em alta desde a abertura dos negócios, o dólar comercial acentuou o ritmo de valorização nos minutos finais de negociação. Agentes de mercado afirmam que a ponta de compra ganhou força no período da tarde, depois de já formada a taxa Ptax - média das cotações do dólar apurada pelo Banco Central e ponderada pelo volume de negócios - que vai referenciar a liquidação dos contratos futuros de novembro.

Valor Online |

No final dos negócios, a moeda americana fechou negociada a R$ 2,158 na compra e R$ 2,160 na venda, alta de 2,61%. O giro interbancário chegou a R$ 3 bilhões. Na roda de dólar pronto da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM & F), a moeda fechou a R$ 2,158, com alta de 2,57%, com giro de US$ 200 milhões. Na semana, a divisa caiu 7,18%, mas no mês, a valorização foi de 13,45%. No ano a alta acumulada chega a 21,55%.

Os agentes de mercado acreditam que a forte valorização na segunda metade dos negócios teria sido forçada por compras pontuais da Aracruz, que estaria se preparando para zerar os compromissos com derivativos junto a bancos. A hipótese não foi confirmada, mas os analistas do segmento não encontram justificativa para a apreciação da moeda justamente no mesmo em que houve uma melhora de humor nos mercados acionários norte-americano e local nesta tarde.

Pela manhã, a divisa manteve alta de até 1%, em comportamento justificado então pela queda nas bolsas do mundo todo. José Roberto Carreira, gerente de câmbio da Fair Corretora, diz que a volatilidade pela manhã refletiu as operações para o fechamento da Ptax.

A disputa entre comprados e vendidos acabou favorecendo os primeiros. A situação ficou mais acentuada na parte da tarde, depois que o BC concluiu dois leilões de swap cambial, num total de US$ 440,3 milhões, mas não fez nenhuma oferta de moeda à vista ou leilões de linha.

Sérgio Machado, gestor da Vetorial Asset Management, destaca ainda que os contratos de dólar futuros é que puxaram a valorização da divisa no mercado à vista. O contrato de dólar com vencimento novembro, ainda em negociação, subia 0,97%, para R$ 2,116.

(Bianca Ribeiro | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG