SÃO PAULO - Apesar de ter reduzido uma parte dos ganhos, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) se mantém em alta no pregão inicial da semana, impulsionada, principalmente, pela valorização dos preços das commodities. Por volta das 11 horas, o Ibovespa, que já marcou máxima de 64.295 pontos, subia 0,54%, aos 63.

SÃO PAULO - Apesar de ter reduzido uma parte dos ganhos, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) se mantém em alta no pregão inicial da semana, impulsionada, principalmente, pela valorização dos preços das commodities. Por volta das 11 horas, o Ibovespa, que já marcou máxima de 64.295 pontos, subia 0,54%, aos 63.951 pontos, com giro financeiro de R$ 743,9 milhões. O índice futuro registrava elevação de 0,40%, para 63.950 pontos. No último pregão, o Ibovespa subiu para 63.605 pontos. Em Wall Street, as bolsas também operam no azul desde sua abertura. Há instantes, o Dow Jones tinha valorização de 0,55%, enquanto o Nasdaq avançava 1,01% e o S & P 500 tinha acréscimo de 0,62%. Em relatório de análise técnica assinado por Márcio Lacerda e Marcello Rossi, a Itaú Corretora assinala que o Ibovespa precisa superar de vez os 63.640 pontos para ganhar uma nova tendência de alta no curto prazo e, deste modo, abrir caminho para buscar os objetivos imediatos situados em 64.820 pontos, 66.000 pontos e em 66.500 pontos. "Do lado da queda, o Ibovespa encontrará suportes em 62.740 pontos, 62.430 pontos (fortíssimo) e em 62.110 pontos. O mercado somente voltará para o lado vendedor se fechar abaixo de 60.750 pontos", destacou a instituição. Diante da ausência de indicadores americanos nesta jornada, os mercados reagem principalmente ao aumento dos preços das commodities. No mercado local, entre as principais altas figuram os papéis ON da Usiminas, com valorização de 2,67%, a R$ 45,60, ON da Vale, com ganhos de 2,13%, a R$ 49,22, e PN da Bradespar, com apreciação de 2,11%, a R$ 36,15. As principais baixas eram lideradas pelas ações ON da Petrobras, com queda de 1,24%, a R$ 34,12, On da Brasil Ecodiesel, com recuo de 1,16%, a R$ 0,85, e On da varejista B2W, com depreciação de 0,87%, a R$ 31,57. (Beatriz Cutait | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.