Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Commodities agrícolas foram decisivas para baixar IGP-DI, avalia FGV

Rio, 06 - Um cenário de desacelerações generalizadas de preços levou à taxa menor do Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI) de julho, que subiu 1,12%, ante taxa de 1,89% em junho. A avaliação é do coordenador de Análises Econômicas da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Salomão Quadros.

Agência Estado |

"Claramente o IGP-DI, assim como os IGPs (Índices Gerais de Preços), parecem estar em uma trajetória de desaceleração", afirmou o economista.

Quadros comentou que as commodities agrícolas deram contribuição decisiva para o cenário de preços baixos. É o caso de bovinos (de 11,29% para 3,53%) e da soja em grão (de 10,17% para 2,01%). No caso dessa última, Quadros explicou que o preço do item havia subido muito nos últimos meses, devido às notícias de enchente na região do meio-oeste norte-americano, que poderiam prejudicar as perspectivas de safra. "Parece que agora o ajuste da oferta começa a se normalizar com as notícias mais apuradas, sobre o que realmente aconteceu com a safra de soja americana", afirmou o economista.

De acordo com ele, apesar de terem sido registradas de junho para julho desacelerações de preços no atacado, no varejo e na construção civil, foi o setor atacadista que mais influenciou a inflação menor medida pelo IGP-DI. Além de ter sofrido uma desaceleração intensa, de 2,29% para 1,28%, o índice representa 60% do total do índice - de maior peso entre os três usados para cálculo do indicador.

No setor atacadista, o destaque ficou por conta da movimentação de preços das matérias-primas brutas, cuja taxa de inflação diminuiu muito (de 3,33% para 1,39%), de junho para julho.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG