Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Comissário europeu aceita debate sobre Doha, mas diz que unidade é vital

Marselha (França), 2 jul (EFE).- O comissário europeu de Comércio, Peter Mandelson, disse hoje que é a favor de um debate entre os Estados-membros sobre as discussões na Organização Mundial do Comércio (OMC), mas destacou que, nesta negociação, a unidade é vital.

EFE |

A declaração de Mandelson foi uma resposta sobre as divergências que mantém com o presidente da França, Nicolas Sarkozy, em torno do papel da Comissão Européia nas negociações da Rodada de Doha.

Sarkozy acusou Mandelson, negociador-chefe da União Européia junto à OMC, de não proteger a agricultura européia e de, por isso, ser responsável pelo "não" irlandês ao Tratado de Lisboa.

Em entrevista coletiva ao término do encontro de ministros de Comércio da UE com seus colegas do Mediterrâneo, o comissário disse que, dentro do bloco, "o debate é bom, o desacordo, às vezes, é inevitável, mas a unidade é vital".

Se a UE não mantiver uma posição unida, advertiu Mandelson, "corremos o risco de confundir nossos sócios e podemos acabar levando a culpa" pelo eventual fracasso da negociação.

"Não acho que nenhum Estado-membro deseje que isto aconteça", disse Mandelson, e "claro, a Comissão Européia (CE) tentará evitar isso".

Por sua vez, a secretária de Estado de Comércio da França, Anne-Marie Idrac, ressaltou que a intenção da Presidência francesa na UE, iniciada ontem, é trabalhar "lado a lado com a CE.

No caso da política comercial, isso implica a colaboração direta com o comissário Mandelson. EFE epn/sc

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG